¿Dónde están mis diosas? (2018)

Projeto desenvolvido durante a residência no XVI Al Zur-ich Arte y comunidad, em Quito.

 

Neste trabalho associo um resgate às deusas Incas e pré colombianas à realidade do bairro onde o projeto foi densenvolvido, Chillogallo, um dos mais violentos da periferia de Quito, onde se encontra o centro de acolhimento à mulher em situação de violência doméstica, e também cenário de um dos casos mais controversos do país, em que uma jovem é desaparecida após ter um caso com um pastor evangélico.

Investigo então essa herança nas divindades e cosmologias indígenas e seu pagamento, enquanto proponho um evento com a associação ASFADEC - Desaparecidxs en Ecuador, em conjunto com o Centro Cultural Rompecandados, também localizado no bairro. Ao fim da residência os processos foram exibidos em duas instalações na galeria No Lugar. https://nolugar.org/2018/10/09/alzurich2018/

Entrevista a Radio Pichincha Universal 95.3 FM

prints impressos em acetato transparente e montados em passagem de vidro central no bairro de Chillogallo.

Creación de universos en movimiento (2018)

Projeto desenvolvido durante a residência no XVI Al Zur-ich Arte y comunidad, em Quito, 2018

Oficinas direcionadas às crianças do bairro de Chillogallo que acompanham suas mães que trabalham no parque central. Nessas oficinas era perguntado "se pudessem criar um mundo, como ele seria?" e estimulado que transcrevessem esse sentimento em colagens com GIFs que eles mesmos pesquisavam, acompanhados de explicações sobre o mundo das imagens digitais, e da linguagem da colagem.

Cartaz de divulgação da oficina e alguns trabalhos das crianças que participaram e que foram expostos em formato impresso e video, no Museo y Biblioteca Mariscal Sucre e galeria No Lugar.

Catálogo do XVI Al Zur-ich Arte y Comunidad com texto da artista